8 tendências do mercado de trabalho para ficar de olho em 2022


Após dois anos bastante atípicos que mudaram completamente a forma como as pessoas se relacionam com o trabalho, novas tendências do mercado de trabalho chegam a todo momento.


Muito se fala sobre fenômenos como A Grande Renúncia, a ascensão do Trabalho Híbrido e outras questões latentes no mercado atualmente.


Porém, como transformar o iminente comportamento dos profissionais em fonte de inovação para a empresa? Neste artigo, reunimos as tendências do mercado de trabalho que você precisa conhecer em 2022. Acompanhe!


1 - Protagonismo


Por muito tempo, o protagonismo ficou reservado aos CEOs e grandes executivos das empresas — em sua maioria, homens. Porém, este cenário vem mudando!


Com o movimento de horizontalidade na estrutura organizacional, as hierarquias tendem a ser invertidas, oferecendo protagonismo para todos os níveis profissionais, que passam a ser igualmente importantes e parte ativa do processo de tomada de decisão das empresas.


2 - Autenticidade


Por tradição, o comportamento das massas é tomado pelo Zeitgeist — que significa “espírito da época” —, tornando grupos de pessoas muito parecidos em suas atitudes, gostos e preferências.


Porém, uma das tendências do mercado de trabalho para 2022 é investir naquilo que torna cada profissional único: a tal da autenticidade.


O benefício para os negócios é imprimir sua marca pessoal e se diferenciar no meio da multidão, mostrando quais são as entregas e atitudes que só determinado profissional pode oferecer aos negócios.


3 - Navegar na incerteza


Lidar com cenários incompreensíveis e não lineares deixou de ser exceção e passou a ser a regra no mercado de trabalho. Diante disso, uma das tendências para empresas e profissionais é adquirir agilidade e resiliência para lidar com esta nova realidade.


4 - Diversidade e Inclusão


Dos 17 objetivos sustentáveis da ONU, pelo menos 3 trazem a diversidade e inclusão em seu contexto: igualdade de gênero, trabalho decente e redução das desigualdades.

A grande tendência do mercado de trabalho em relação a este assunto está em continuar incluindo e garantindo um ambiente propício para todos os tipos de pessoas, independentemente do gênero, cor, religião, idade etc.


5 - Polimatia


Polímatas são aquelas pessoas que conseguem se aprofundar em mais de um assunto simultaneamente. É o caso do freelancer que, além de exercer sua atividade principal como designer, por exemplo, ainda desenvolve habilidades empreendedoras para profissionalizar seu negócio.


6 - Upskill


Muito se fala em soft e hard skills. Porém, a tendência do mercado de trabalho por trás disso está relacionada ao desenvolvimento contínuo: daí vem o termo “upskill”.


Logo, torna-se mandatório que as empresas invistam constantemente no desenvolvimento de suas equipes, oferecendo uma cultura de aprimoramento de habilidades, sejam eles técnicos ou relacionais.


7 - Flexibilidade


O modelo de trabalho tradicional exigia que as pessoas saíssem de suas casas todos os dias no mesmo horário, enfrentassem trânsito (afinal, todos saíram de casa ao mesmo tempo), seguissem um tempo fixo de almoço e voltassem para casa no final do dia.


Tudo isso sem considerar as particularidades comuns a qualquer ser humano: o horário em que cada um é mais produtivo, a rotina dos filhos, o melhor período para se deslocar entre a casa e o trabalho etc.


Embora o trabalho remoto já fosse uma tendência antes da pandemia, nos dias de hoje ele é a realidade que faz com que mais de 40% dos profissionais exijam modelos de trabalho flexíveis.


Porém, ser flexível vai além de permitir o home office na empresa. Está relacionado a oferecer estrutura para que as pessoas sejam produtivas em qualquer lugar e no horário que mais se adequa à sua rotina.


Isso passa por fortalecer a cultura de comunicação assíncrona e de oferecer espaços de trabalho que vão além da casa ou do escritório, como os espaços BoxOffice, por exemplo.


8 - Cultura do cuidado


A saúde mental nunca foi tão importante, principalmente depois que a OMS passou a considerar o burnout oficialmente como doença do trabalho.


Com isso, uma das principais tendências do mercado de trabalho para 2022 é a inclusão do cuidado com a saúde física e mental dos colaboradores na cultura do negócio.


Relacionamentos tóxicos e ambientes altamente estressantes passam a ser cada vez mais evitados por profissionais, sejam eles fixos ou autônomos. Isso significa que as empresas que não se adaptarem a este novo modelo de cultura do cuidado podem perder não só colaboradores, mas também fornecedores e parceiros.


Como vimos ao longo dessas tendências do mercado de trabalho para 2022, um novo momento vem surgindo: com mais flexibilidade, produtividade e cuidado com a saúde. É o verdadeiro sinal verde para que vida pessoal e profissional passem a coexistir em harmonia.


Se você está interessado em entender mais sobre estes movimentos, então certamente gostará do nosso guia sobre a Geração Z no mercado de trabalho. Boa leitura!